30 de Março de 2017 às 19h37m15s

Review: A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell

Whitewashing explicado no filme

Por: Jefferson

Nota: 3.5

Está faltando alguma coisa na notícia? Nos ajude a melhorá-la postando seu comentário.

Uma mulher tem seu cérebro transplantado para um corpo de robô, uma evolução no ano de 2029 onde pessoas aprimoram parte dos seus corpos transformando-as em robóticas. Esta mulher é a Major (Scarlett Johansson), assim que criada foi enviada para o setor 9 onde comanda uma equipe em crimes cibernéticos, crimes nos quais fazem a comandante ter alguns defeitos em seu sistema, defeitos que descobrirá mais tarde que podem fazer parte de um passado não existente até aquele momento.

Nada se cria tudo se copia

Hollywood está com uma avalanche de reboots, adaptações e sequências, contudo quando ouvíamos falar sobre esse tipo de filme era quase uma certeza de que o mesmo seria ruim e depreciaria a obra original, alguns filmes ainda continuam seguindo esse pensamento, mas parece que aos poucos os diretores estão acertando a mão e começando a entender a obra original, para levar aos cinemas um filme no qual conseguimos mergulhar em um universo já contado, mas com um olhar mais atual.

Ghost in the shell mostra um belo futuro tanto nas tecnologias presentes em todos os lugares, como em sua arquitetura antiquada para o futuro, mas bem contemporânea pensando nos dias atuais.

Um ponto alto para o longa é a sua história, mesmo sendo baseada em um dos animes mais famosos do mundo, o roteiro não presume que todos deveriam entender o que está acontecendo, a narrativa é bem consistente e conseguimos nos conectar ao drama vivido por Major. A apresentação do futuro é bem didática sem ser maçante.

Tivemos também uma boa construção dos personagens, até os que tiveram pouco destaque foram apresentados de forma que se uma continuação for confirmada, eles poderão ter mais tempo em tela e alguns preceitos já foram mostrados.

Takeshi Kitano e a polêmica do whitewashing

Takeshi Kitano está fantástico em seu papel como Daisuke Aramaki, sua presença é tão forte que é o único personagem que não fala em inglês e mesmo não sendo o protagonista tem grande importância para o desenvolvimento da história.

Scarlett Johansson e o filme foram alvos do whitewashing, muitos fãs gostariam que uma atriz japonesa interpretasse a Major, contudo o roteiro conseguiu explicar sobre a etnia da personagem que pode, ou não, apaziguar esta confusão, pelo menos neste filme.

Sobre a atuação, Johansson é uma boa atriz e conseguiu passar o sentimento vazio que sua personagem exigia, mas seu destaque fica para as cenas de ação.

A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell é um bom filme que irá agradar tanto os fãs como aqueles que nunca assistiram a obra original.

Tem algo a acrescentar a esta notícia? Compartilhe nos comentários.

Destaque EsporteNerd: Roteiro


Ficha Técnica

Gênero: Ação
Título Original: Ghost In The Shell
Diretor: Rupert Sanders
Elenco: Scarlett Johansson, Juliette Binoche, Pilou Asbæk, Michael Pitt, Takeshi Kitano, Chin Han, Rila Fukushima, Peter Ferdinando

Fonte: EsporteNerd

Leia Também

Comentários

Tem algo a acrescentar a esta notícia? Compartilhe nos comentários. Toda crítica é bem aceita, mas por favor sem desrespeitar o próximo.
comments powered by Disqus